sábado, 1 de agosto de 2015

O dia do nascimento do Davi




Finalmente consegui um tempinho pra contar como foi o dia do nascimento do Davi...
Mas não foi só o dia do nascimento dele... Foi um dia de renascimento! Renascimento do verdadeiro sentido de família, do meu descobrimento como mãe, como mãe e principalmente como ser humano!!
Desde que eu me entendo por gente eu dizia que quando tivesse um bebê eu teria cesária, mas não foi bem assim... quando engravidamos, de uma hora pra outra eu decidi que talvez essa não fosse a melhor opção para o nascimento do nosso pequeno. Desse dia em diante eu passei a estudar e avaliar os prós e contras. E isso fez toda a diferença na nossa escolha!
Optamos então por um Parto Normal Humanizado, e foi muito importante eu estar segura dessa escolha. Por que pelo caminho encontrei umas 1000 pessoas para me julgar, amedrontar e falar com muita certeza de coisas que eles se quer se deram ao trabalho de se informar melhor.

Enfim.., fiz todo o pré natal com uma medica que até então me passava segurança e dizia me apoiar nessa escolha tão importante. Até que eu apresentei pra ela meu plano de parto e senti que ela não gostou muito. Nesse dia meu chão caiu, me senti desamparada e insegura!
A noite contei pro Du dessa insegurança e medo e ele também disse que não estava seguro nela.
Mas o Davi é um bebê tão, mas tão abençoado que comentando com uma "amiga-anja" Cecilia me acalmou (como em tantas outras vezes) e me incentivou com 37 semanas,  a trocar minha medica por um outro, um outro anjo que me daria com tranquilidade uma entrada para a Partolândia... seu marido o Jose Vitor Zanardi.

Fomos na nossa primeira (sem saber que seria a unica) consulta. O Dr. Zé Vitor avaliou todos os exames e ultrassons e nos garantiu que o Davi estava bem e que provavelmente ia ficar ali por mais uns dias.
Na próxima terça feira, as 5:00 da manhã eu levantei pra fazer xixi e vi que não tinha controle sobre ele... Nessa hora eu percebi que poderia não ser xixi. Acordei o Du e desde então a tensão começou. Depois daquele dia nossa vida nunca mais seria a mesma!

Esperei até as 6;00 liguei pro médico e combinamos de nos encontrar no HC, onde ele estava, Avisei a Alexandra Yamakami que, tadinha, desde essa hora ficou de prontidão pra quando o Davi quisesse conhece-la. rs,
Passei por alguns exames e o Davi estava bem, e eu já estava com 1cm de dilatação, mas até então sem contrações.
Fomos pro Hospital São Paulo e me internei ao meio dia. As contrações começaram de leve por volta das 13:00/14:00... Quando o Zé Vitor chegou pra me avaliar novamente por volta das 16:30 eu estava com 3cm e as contrações mais fortes e um pouco mais ritmadas. Pude receber visitas até praticamente umas 18:30 e meus pais e minha irmã foram me ver, minha irmã chegou até me ajudar com massagens quando as contrações aumentaram. Com muito colo eu me sentia quase em casa. As 18:00 o Zé Vitor nos orientou a optar por uma indução.  Dai em diante a ansiedade de conhecer nosso pequeno aumentava cada vez mais. As contrações foram aumentando e até as 22:00 eu já tinha passado por diversas contrações e me conectado comigo mesma e com o Davi de um jeito diferente. Fiquei por muuuuito tempo debaixo do chuveiro, na bola, no chuveiro, o Marido fazendo massagem, até que eu já não aguentava mais e pedi uma analgesia. Nisso, depois de mais uma vez sair do chuveiro, no apice de uma dor que eu nem sabia que existia a Ale chegou, pude ve-la no corredor mas não tinha forças pra sorrir naquela hora e eu estava abraçando o Du e massacrando a mão do médico, que juro... parecia da família nesse momento!
Depois da analgesia eu fiquei bem mais calma, consegui relaxar e aos poucos as contrações voltaram e com mais intensidade. Madrugada a dentro e eu estava com quase 8cm de dilatação, e agora eu já não era mais dona de mim... pensei até em matar quem dizia que parto normal era lindo, pensei em desistir, chorei muito, me senti incapaz, fraca e nessa hora a Ale que já estava me acalentando a muito tempo surge do nada com "Debaixo d'agua" bem baixinho enquanto eu estava no chuveiro pedindo "misericórdia". Quando a musica começou eu desabei a chorar e realmente pedi pra desistir. O Du tentava me acalmar... dizia que ia dar td certo, que eu era forte... mas eu já tinha me dado por vencida. Até que eu falei pro Zé Vitor que eu não conseguia, que eu não era forte o suficiente pra ter um bebê e que aquele era meu fim, não dava mais... dai ele veio com aquela cara paciente, tranquilizadora e disse " Calma Isa! Você consegue! É uma guerreira... o Davi tá quase aqui. Falta pouco..." dai ele me disse pra me tocar e eu pude sentir o cabelinho do Davi. Nessa hora foi uma injeção de animo! E claro, eu cai no choro!
Mas pouco depois disso eu voltei a não ter mais forças, e por mais que eu quisesse e ansiava demais por conhecer meu bebe eu achei, ou melhor, tive certeza, que eu não conseguia. Tentamos todas as posições possíveis para a expulsão. Banqueta, chuveiro, em pé, na cama, nada! Eu não tinha mais forças. Foi quando o Zé Vitor orientou que fossemos pra sala de cirurgia por que talvez com as "perneiras" da maca eu conseguisse com mais facilidade... Pedi mais uma vez outra anestesia que foi me dada com uma dose bem leve, mas que já fez milagres!!
Ele preparou o centro cirúrgico com umas musiquinhas fofas e tranquilizantes que, acreditem, me deixaram até cochilar... Nisso eu olhei pro relógio e eram 4:15. E eu vi as enfermeiras colocando as "roupas de medico" no Zé Vitor, olhei pro Dú, voltei pro Zé Vitor... " E agora? O que vai acontecer? " " Agora?? O Davi vai nascer!!".
Ele me orientava nas contrações que agora eram de 2 em 2 e as 4:31 o Davi nasceu, lindo, sereno e indefeso... Toda a dor que passei naquele dia foi embora no exato momento em que ele nasceu!!
Nessa hora o Du começou a chorar, mas chorar muito! E serio, meu filho nascendo e meu marido naquele estado de êxtase foi o momento mais marcante da minha vida!! Deus me fez me enxergar como outra mulher,me fez mãe, fez meu marido pai e abençoou nossa família com um lindo bebê!

Um super obrigada ao Du que me apoiou, se fez de forte mesmo quando eu sabia que ele queria estar longe de tanta dor e sangue... A todos que foram nos visitar, a Má que ficou lá enquanto pode antes e depois do nascimento, a Alexandra pelas fotos, pelo afago, pelo sorriso calado quando era isso mesmo que eu precisava, por me "doular" só por que você é uma fofa, e ao Dr. Zé Vitor que foi essencial para que tudo saísse lindamente normal, só por que é um medico HUMANO, dedicado que ama o que faz! Deus abençoe imensamente... nada que eu fale poderá pagar ou demonstrar a gratidão que sentimos =)

4 comentários:

M. Merss disse...

Como vocês foram fortes! O bom é que Deus sempre coloca os anjos dele no caminho!
As fotos ficaram muito, muito lindas! Deus que abençoe esse pequeno e a sua família, que está crescendo! =) beijos.

Adriana Goulart disse...

Parabens pelo bebe lindo e abencoado por Deus. Fiquei muito feliz por voce.

Bjssss

Gabriela Rodrigues disse...

Ai Isa, que emoção! Essa segunda foto está demais de linda, que família maravilhosa Deus te deu! parabéns e sejam muuuuito felizes e com muita saúde! =)

beijos!!!!
Gábi

Pâmela Pires disse...

Linda história Isa.

O Davi é mais lindo ainda pessoalmente. Bjs

www.depoisdosin.blogspot.com.br

Postar um comentário

A marida que vos escreve, sempre fica feliz com seu comentário... Comenta vai!